Pular para o conteúdo
Voltar

Vigilância em Saúde faz força-tarefa na 13ª Caravana da Transformação

Estado e município se uniram para evitar eventual propagação de doenças no local de grande concentração de pessoas idosas.
Sandra Carvalho | SES-MT

Assessoria/SES-MT
A | A

A Vigilância em Saúde Estadual está trabalhando desde o dia 28 de março, em parceria com a Vigilância em Saúde do município de Cuiabá, para dentificar riscos a saúde dos pacientes e de todos que participam do evento 13ª edição da Caravana da Transformação, uma ação do Governo do Estado que acontece de 16 de abril a 10 de maio no Arena Pantanal.

O objetivo desse trabalho conjunto é fazer barreiras sanitárias para evitar a propagação de doenças por meio da ingestão de água ou alimentos contaminados e também os riscos de surtos de doenças como H1N1, principalmente porque o idoso, público principal da caravana, está no grupo de risco.

Vistorias foram realizadas na região com o propósito de encontrar focos de mosquito, coleta de larvas e ações de tratamento de 100% dos reservatórios não removíveis. O trabalho ocorreu na Arena Pantanal e no Complexo Esportivo (Palácio de Artes Marciais Iusso Shinohara e o Ginásio Aecim Tocantins), e também em áreas residenciais próximas ao local do evento.

As informações estão sendo concentradas no Centro Integrado de Ações de Vigilância em Saúde (CIOVS) para minimizar o risco de emergência em saúde pública.

Tatiana Helena Belmonte, gerente de Certificação de Alvará Sanitário da Coordenadoria de Vigilância Sanitária do Estado de Mato Grosso, conta que estão sendo realizadas buscas ativas de doenças de interesse da saúde pública em unidades da região da Arena Pantanal, e de outras doenças de notificação compulsória.

“Nosso propósito é de criar barreiras para que, eventualmente, haja uma propagação de doenças transmissíveis”, pontuou Tatiana Belmonte.

O monitoramento da água também será realizado rotineiramente até o dia 10 de maio na Arena Pantanal. Somente no início da manhã desta terça-feira foram colhidas 07 amostras para análise. “A Vigilância Sanitária do município de Cuiabá mantém o controle da alimentação que é servida no local”, relata Tatiana Belmonte.

As equipes seguem fazendo a abordagem das caravanas que chegam com pacientes de municípios da Baixada Cuiabana para as consultas e procedimentos cirúrgicos. No primeiro dia do evento foram recebidas caravanas de Cuiabá, Acorizal, Chapada dos Guimarães, Poconé, Santo Antônio do Leverger, Rosário Oeste e Várzea Grande e que resultaram em 1.177 consultas e 4.082 procedimentos para um público de 2.140 pessoas.

“Os agentes que trazem as caravanas devem pedir para que os pacientes comuniquem quaisquer sintomas, como diarreia ou gripe à equipe da Vigilância Epidemiológico que está no local do evento”, recomendou Tatiane Belmonte.

Estão previstas para serem realizadas cerca de 20 mil consultas e 14 mil cirurgias de olhos durante esta edição da Caravana da Transformação, envolvendo pacientes dos 13 municípios do Vale do Rio Cuiabá. A primeira fase consiste em consultas para diagnóstico de patologia com atendimento das 5h às 17h. Posteriormente ocorrerão as cirurgias para os casos que houverem indicação.

Rede articulada

Uma equipe da Secretaria de Estado de Saúde (SES) está na Arena Pantanal para o serviço de controle a avaliação do serviço prestado pela empresa responsável pelos atendimentos de saúde na Caravana da Transformação. O evento ainda conta com duas ambulâncias do SAMU, uma básica e uma avançada. O trabalho da SES/MT também conta com o apoio da Defesa Civil Estadual.

 





Editorias